sexta-feira, 29 de julho de 2016

Guia Prático de "Know-How" em PC Gaming do Willi | Parte 2 | Dicionário das Configurações Gráficas


Diferentemente dos lançamentos para consoles, no PC, os games possuem uma série de ajustes e configurações gráficas que podem ser feitas pelo jogador, à fim de otimizar o título para que ele rode da melhor maneira possível em sua máquina. No tópico de hoje, irei "traduzir" todos aqueles termos que muitas vezes as pessoas mais iniciantes em PC gaming não entendem. Mas antes de eu começar a te explicar o que é Ambient Occlusion ou falar sobre o quanto o Depth of Field impacta na performance do jogo, é preciso esclarecer algumas coisas.

A possibilidade de ajustar os gráficos nos jogos de PC não é um "problema", como muitos pensam, mas sim uma vantagem. Como cada pessoa tem um computador diferente, é impossível que um jogo seja lançado com um padrão gráfico fixo, pois o comportamento e performance deste jogo podem variar de "muito ruim" a "ótimo" dependendo muito da máquina da qual o usuário dispõe. Uma vez que esse padrão é ajustável, um número maior de usuários pode jogar o game, e todo mundo sai ganhando: quem tem um PC mais fraco pode dar uma reduzida nos visuais para manter a experiência estável; e quem tem um computador parrudo pode aumentar a qualidade dos gráficos e ainda assim manter a estabilidade, desfrutando então de uma experiência não só fluída como também mais bonita que o padrão, fazendo jus ao investimento que ele fez naquela configuração poderosa. Essa lógica faz parte do conceito de PC (personal computer, ou computador pessoal) onde cada usuário monta sua máquina personalizada e pode jogar com gráficos e performance de acordo com o poder desta máquina.

Dito isto, espero ter conseguido eliminar sua aversão (caso você tivesse) em ajustar os gráficos de seu game antes de iniciar a jogatina. Agora, vamos ver o que cada elemento nas configurações visuais de um título de PC significa.