segunda-feira, 28 de março de 2011

Ratchet & Clank: Going Commando (PS2)

 

     Nossa, há quanto tempo eu não faço reviews... puxa! Bom, em primeiro lugar quero me desculpar pela mortisse em que o blog se encontra. Realmente está bem desatualizado, eu estou com uma preguiça do car... e posto um vídeo de vez em quando só para o blog não morrer definitivamente. Acreditem, blogueiro nenhum gosta de ver seu blog assim mas quando a preguiça fala mais alto é outra história.
     Mas chega de enrolação, vamos ao que interessa. Ratchet & Clank: Going Commando é o segundo jogo da série protagonizada pela dupla de heróis Ratchet & Clank, que viaja o universo combatendo vilões e restaurando a paz. Hoje, a review será sobre esse jogo!

O JOGO
     Ratchet & Clank GC é um game tão diversificado que eu nem sei por onde começar a review! Pois bem. Vou fazer uma enquete no blog pra pedir pro povo como eles querem que a review comece... Espera aí, vai demorar demais, e o blog já tá um cemitério desgraçado! Deixa, vou sortear um papelzinho aqui que vai mais rápido. Ah, mas se eu for escrever nos papeizinhos vou perder a inspiração pro texto! Dane-se! Vou começar falando do jogo em geral.
     (uma parágrafo desnecessário depois...) Ratchet & Clank GC é um jogo simplesmente genial. Ele junta e mistura em um único game diferentes tipos de jogabilidade: aventura, corrida, nave, luta, enfim, o game é super diversificado. Enjoar-se dele é algo praticamente impossível, mesmo depois de zerá-lo.
Fase de nave.
     O jogo em si é de aventura, no qual passamos por fases, detonamos inúmeros bandidos, lutamos contra chefes, aumentamos nossos poderes, compramos novas armas, enfim. Mas também há missões especiais em que a dupla será enfiada numa arena pra lutar contra os leões um exército de inimigos que querem a sua cabeça! Ou numa corrida de motos (as hover bikes), contra outros corredores mais espertinhos que conhecem os atalhos da pista! E como nossos heróis viajam pelo espaço combatendo inúmeros inimigos, é óbvio que suas viagens não serão sempre calmas, várias vezes a nave será atacada e teremos que dar uma de Fox McCloud e detonar toda a frota de naves que está mandando lazer pra cima de nós!
     A jogabilidade do game merece uma nota 11/10 com certeza. Ela é simplesmente perfeita, nada de câmera falha, personagem que anda na velocidade da lesma, comando difíceis e afins. Aqui temos uma jogabilidade digna de troféu! O personagem (Ratchet) locomove-se rápida e agilmente, seja na maneira de andar para a direção que quiser, ou no modo de batalha onde anda-se de lado ou de ré para nunca dar as costas para os inimigos. Ratchet possui dois modos de atacar: com seu machado (uma chave de boca gigante), que é a sua arma para ataques próximos, ou com uma arma de tiro, que é a arma para ataques à distância. Enquanto o botão X fica encarregado de pular, Quadrado usa o machado e Círculo usa a arma de tiro que o personagem possui. São dezenas de armas, às quais você compra conforme avança no jogo.
Assim é o Quick Select.
     Com o Triângulo, ativamos o Quick Select, um prático e ágil pause menu diferente do pause menu normal, onde podemos escolher a arma que desejamos mais rapidamente, apenas colocando o cursor sobre ela e soltando o Triângulo, sem precisar pausar o game para equipar a arma. Com o botão L1, ainda é possível usar a visão FPS (primeira pessoa) para mirar bem certinho o lugar que queremos atirar, seja com a arma ou com o machado, que quando arremessado, volta para Ratchet como se fosse um bumerangue. R1 fica na função de agachar, assim, num lugar que está infestado de bandidos, é possível se esconder atrás de alguma coisa e manter-se agachado, para que eles não te acertem. E, ficando agachado e usando o machado, Ratchet pode jogá-lo como bumerangue tal como ele faz com a visão FPS, mas sem precisar ativá-la. Por fim, os botões L2 e R2, quando mantem-se pressionados, fazem o personagem andar no modo de batalha, onde ele sempre fica de frente pro inimigo, andando de lado ou de ré, para não dar as costas para o tal.
     Por sua vez, Clank, o robô amigo de Ratchet, atua como mochila para seu parceiro, podendo ser uma mochila à jato, uma mochila de hélice, ou uma mochila aquática para nadar mais rápido. Digamos que em 90% do jogo jogaremos com Ratchet (e Clank de mochila) e só em 10% comandaremos Clank sozinho. Também pudera, pois a jogabilidade do robozinho é um pouco mais chata do que a de Ratchet, e exige um pouco mais de paciência. Clank é bem fraco, pode ser morto com quatro ataques ou menos. Seu único ataque é o soco, o qual também é bem fraco. A real habilidade de Clank é tomar controle de alguns robôs espalhados por algumas fases, como cachorrinhos para atacar os inimigos, robôs que se transformam em pontes para abrir caminhos, robôs brutamontes que erguem grandes obstáculos que impedem a passagem, entre alguns outros. Em outras fases, Clank fica gigante e é Ratchet que vai em suas costas. Aí a coisa é diferente, bem diferente. Clank pode usar socos que destroem prédios, pode lançar mísseis que perseguem o inimigo até acertá-lo, e também pode jogar bombas de energia, um ataque um pouco mais poderoso, para aniquilar com os inimigos de vez. Mas as ocasiões em que comandamos Clank, seja como ele mesmo ou como Giant Clank, são poucas (graças a Deus) então pode-se dizer que a real função do robozinho é ser a mochila de Ratchet.
     Uma das coisas mais legais do game é a imensa variedade de armas, acessórios e equipamentos. Muitos são comprados (com o dinheiro do jogo, que são porcas, molas e cilindros, que saem dos inimigos e das caixas quando destruídos) mas alguns também são ganhos conforme o decorrer da história.
* Só de pares de botas Ratchet têm 3: as normais, as de escorregar no gelo (que depois substituem as normais) as de gravidade (que servem para andar por algumas paredes, etc.) e as de propulsão (nas quais o personagem pode voar para frente igual uma hover bike). Todas elas são ganhas, nenhuma bota é comprada e, quando você precisar de uma bota e logo em seguida de outra (por exemplo, precisa escalar uma parede com a de gravidade e logo depois precisa deslizar no gelo com a de gelo) elas se trocam automaticamente, sem você precisar acessar o menu para trocar de bota.
* Armas então, nem se fala, são muitas: Você terá à sua disposição pistolas normais, lançadores de bombas e foguetes, metralhadoras, jatos de lava e eletricidade, implantadoras de canhões, lançadores de shurikens, e muitas, muitas outras. As armas podem até evoluir: conforme você às usa, um "life" vermelho vai sendo carregado abaixo do campo onde mostra a munição da arma. Quando ele encher, a arma evolui, podendo causar mais dano aos inimigos e às vezes até mudando o tipo de tiro (o jato de lava, por exemplo, quando evolui se transforma num lançado de pedras de magma!). As armas e suas munições são compradas em Vendors, que numa tradução seriam chamados de Vendedores. Os vendors são uma espécie de caixa de metal com um "M" em cima. Basta aproximar-se deles e apertar Triângulo para comprar novas armas ou munições para as armas que você já tem, tal como seu dinheiro lhe permitir.
Shock Mod entrando em ação.
* Para as armas você ainda pode comprar modificações, os chamados mods: Shock Mod faz o tiro soltar descargas elétricas depois que acerta o inimigo; Acid Mod permite ao tiro criar um ácido em volta do inimigo para aumentar ainda mais o dano causado; e o Lock On Mod permite travar a mira em algum inimigo para ser mais fácil de acertá-lo. O Vendor de mods só se encontra em duas fases do jogo e está sempre muito bem escondido. Para comprar os mods você não gastará o dinheiro comum (porcas, molas e cilindros), ao invés disso você gastará os Platinum Bolts, parafusos brilhantes que se acha pelas fases, também em lugares muito bem escondidos.
* Armaduras também são variedade: os itens mais caros do jogo (algumas chegam até a 1 milhão). Elas podem reduzir o dano que os inimigos lhe causam. Sempre que você compra uma armadura, você perde sua armadura antiga. Desse modo, só é possível ficar com uma armadura por vez e, depois que você comprou todas, fica só com a última, a mais fodona. As armaduras são compradas em Armor Vendors, vendedores que só vendem armaduras, e não armas ou munição.
* Também tem os gadjets, que são acessórios que a dupla irá usar em sua jornada. Há vários, como o Dynamo, que serve para ativar elevadores, plataformas flutuantes e afins; o Tractor Bean, que é usado para arrastar alguns objetos; o Slingshot, um gancho para se pendurar em algumas bolas flutuantes e dar uma de Tarzan pelas fases; entre alguns outros. Os gadjets, em sua grande parte, são ganhos, mas alguns precisam ser comprados, mas felizmente por preços não tão caros.
* E por último, os itens, que servem para as mais diversas finalidades. Os cristais (Crystals) e as pedras da lua (Moonstones), que são encontrados respectivamente no deserto e na imensidão de neve, podem ser trocados por altas quantias em dinheiro, nas mesmas fases em que são encontrados; O Raritatinum é um outro tipo de cristal, encontrado nas mesmas fases de onde se encontram os cristais, e também no espaço, e serve como dinheiro para comprar novos acessórios para a nave de Ratchet e Clank, assim aumentando seu poder e sua resistência, deixando-a mais poderosa nas fases do espaço; Os Platinum Bolts, como já dito, são parafusos brilhantes que se encontra em lugares escondidíssimos das fases, e servem para comprar os mods para as armas.
     O jogo possui fases muito bem feitas e divertidas, cada uma com um ambiente próprio. Você passará por cidades futurísticas, pântanos, complexos laboratoriais, bases no alto dos céus, desertos, lugares frios com imensidões de gelo e vários outros. O legal das fases é que elas não tem um "começo e um fim". Ou seja, você não começa, por exemplo, em uma ponta e tem que chegar à outra ponta. A área das fases é meio que "redonda", e o "começo" delas é sempre onde está o hangar da nave, que pode ser numa lateral, no centro, num canto, em qualquer lugar da fase. Além de tudo, as fases possuem vários caminhos a serem explorados, e quando eles vão muito longe do hangar da nave, sempre há um teletransportador que te leva de volta a ele, ou uma plataforma flutuante que vai voando até lá, ou mesmo uma estrada que dá para o hangar, tudo isso para não ser aquele porre de ter que voltar um imenso caminho à pé (e correndo o risco de morrer, ainda por cima). Para facilitar a vida, há um mapa da fase, que mostra a sua localização, a localização da nave, os Vendors, entre outros. Tal mapa pode ser acessado apertando Select ou R3. Outro ponto fortíssimo das fases é que elas são bem diversificadas, apresentando sempre um novo desafio a nós. Nas fases, passaremos pelas mais diversas situações, como apostar corridas de hover bike, lutar em gigantescas arenas, ir para asteróides próximos do planeta onde estamos para desarmar dispositivos ou para lutar com o  Giant Clank, ou até mesmo deslizar sobre cordas ou fios elétricos à lá Sonic Heroes.
     Agora falando da parte técnica. Os gráficos do game são simplesmente excelentes, as texturas foram muito bem feitas, as árvores, os penhascos, os postes de luz, o céu, é tudo muito bonito, numa TV grande você se sente realmente dentro do jogo (falo por experiência própria ^^). A trilha sonora também não fica atrás: as músicas combinam muito bem com cada fase e com cada situação. Elas também são muito bem feitas, e depois que você escuta, sai cantarolando por aí (arrisco-me a dizer, tal como se cantarolava a música da Green Hill do Sonic). Os efeitos sonoros também são super bacanas. Os passos do Ratchet, as armas, os tiros e principalmente as explosões, tudo é super realista, tem horas que parece que você está jogando um jogo de tiro FPS, de tão realistas que os sons são. Outro grande forte desse game é que simplesmente NÃO HÁ LOADINGS. Logo no menu, para carregar seu save, o processo não demora nem três segundos. Para viajar entre os planetas, em vez de uma chata tela de loading, temos a nave de Ratchet e Clank voando pelo espaço. Entre as fases, quem disse que se precisa esperar mil segundos para ir de um cenário à outro? (como por exemplo, sair de um ambiente externo para ir em um ambiente interno) Que nada, é só entrar no teletransportador e pronto, nada de ficar esperando a maldita tela de loading passar. E quando precisamos consultar o mapa, é só apertar o botão e ele surge à nossa frente, sem precisar esperar nada (viu Resident Evil 4? É assim que se projeta um mapa para um jogador). Esse quesito é simplesmente dez, pois ajuda a manter a dinâmica do jogo, não deixando o jogador parado nunca, só na hora de trocar de fase.
     Por fim, Ratchet & Clank Going Commando é o que eu chamo de perfeição absoluta. Jogo este game desde o ano passado e nunca, em momento algum, algo do jogo me deixou irritado, isso porque o jogo é ótimo, se fosse meramente bom, certamente haveria algum ponto desagradável, mas não, ele é ótimo, ótimo mesmo, eu duvido que se você jogar, não irá se apaixonar por este jogo. Pra vocês terem uma ideia, já elegi essa franquia como uma de minhas preferidas, a segunda preferia pra ser exato, atrás apenas de Sonic (e se o ouriço bobear com jogos ruins, Ratchet & Clank vão pro 1º lugar na minha lista).


THE END
Prós: Tudo
Contras: Nada
Considerações finais: Recomendo fortemente à todos que joguem este jogo. Certamente as pessoas que classificam Resident Evil 4 e God of War II como melhor jogo do PlayStation 2 nunca jogaram Ratchet & Clank. Essa dupla merece cada palavra dita nesse review, pois seus jogos são nota mil! (pra encerrar com rima! hahaha)

5 comentários:

  1. Até que enfim um post digno do Willi!

    Realmente, R&C GC é um dos melhores titulos de aventura do PS2.

    E acredite, alguns dizem que o Up Your Arsenal é o melhor! Mal posso esperar para jogar todos da série. Se bem que ando meio sem tempo pro PS2...

    ResponderExcluir
  2. Boa rewiew.

    interessante esse jogo

    ResponderExcluir
  3. Porra! Ouvi falar muito do game, mas não havia lido nenhum review!
    Excelente review por sinal, alias, aumentou muito a minha curiosidade sobre o jogo!

    Vou dar uma chance a ele!

    grande post :D

    ResponderExcluir
  4. Não sabia que o Ratchet & Clank fosse um jogo tão diversificado. Parece interessante, preciso pegar pra jogar algum dia.
    Gostei da idéia de evolução de armas e diversos equipamentos para situações específicas, fica a impressão de que o jogo é como se fosse um "Metroidvania 3D".
    A única coisa que me preocupou foram as menções feitas ao jogo parecer FPS dependendo da situação. Eu não gosto de FPS, isso pode vir a ser algo traumático. Mas mesmo assim vou tentar jogar o de PS3 que peguei só pra ver como é, tenho que conseguir encaixá-lo na fila de jogos.
    Muito bacana o review.
    Abraços

    ResponderExcluir

O Point Games Brasil é um lugar para troca de ideias! Eu dou as minhas por meio dos posts, e você, por meio dos comentários. Sua opinião é muito importante, mas tenha maturidade e responsabilidade para expressá-la. Comentários maldosos, com mimimi ou xingando todo mundo não serão permitidos, portanto não seja um troll. Faça sua parte para manter a internet um lugar saudável a todos. Promova discussões e debates, critique, elogie, opine! Mas sempre com educação e respeito.