domingo, 23 de maio de 2010

Super Turrican (SNES)


     No fórum The Triforce Alliance foi lançado um desafio: cada um teria que fazer a análise de um jogo de SNES. Foi feito o sorteio para saber qual jogo cada um analisaria, e para mim caiu o Super Turrican. E eu, como tenho um blog de reviews de jogos clássicos, pensei: "Por que não postar o review no Point?"
     Foi com isso que a análise de Super Turrican começou a ser feita, e assim ela será postada agora:

O JOGO
     Super Turrican é um game bastante dinâmico, não sendo totalmente corre e atira, mas sim plataforma com tiros. Nele você controlará Turrican, um robô construído pelos americanos para livrar o mundo das máquinas alienígenas (pelo menos acho que é isso).
     Turrican possui 4 tipos de ataques diferentes: os tiros, que são disparados pela pistola incorporada ao seu corpo (botão Y); O raio congelante, usado para paralisar os inimigos mais chatinhos por um curto período de tempo, para que você possa destruí-los (botão X); As ondas de calor, que são duas grandes linhas de fogo que saem do corpo do Turrican para destruir tudo na tela que não for ele e o cenário (botão A); E o giro, que permite se locomover rapidamente pelo cenário girando, podendo também lançar mísseis quando estiver no ar ou implantar mísseis no chão quando estiver rolando no chão (BAIXO+B e Y para lançar/implantar os mísseis). Os tiros e o raio congelante não consomem energia, já as ondas de calor consomem o item em forma de onda (é preciso tê-lo para poder usá-las). Quanto ao giro, ele consome energia da barra de energia localizada abaixo do life.
     O game é um dos mais difíceis do SNES, tem horas que chega a irritar, e até mesmo eu, que quase não uso save state, preciso recorrer a este recurso se quiser passar da primeira fase. Isso mesmo, da primeira fase. Se você pensa que é só da metade do jogo em diante que a dificuldade é absurda, engana-se: tudo já é bem evidente logo no começo. Há inimigos de todo o tipo em todo o lugar: desde pequenos robozinhos extremamente chatos que ficam no chão jogando tirinhos que dá vontade de fazê-los engolir  até criaturas grandes que precisam de um bom chumbo (ou lazer) para serem destruídas. Seja no chão, na água ou no ar, pode ter certeza que você sempre estará cercado de adversários, isso sem contar os obstáculos próprios da fase, tal como o vento contra você que te faz cair num abismo, as estalactites que caem do teto, a corredeira de lodo que não te deixa seguir em frente, as esteiras que fazem a mesma coisa, as pedras que caem do céu, os jatos de lava (continuo?).
     As fases do game são extensas e se estendem por vários caminhos. Em vez de você seguir apenas para frente em um caminho só, há várias rotas por vários lugares diferentes, em várias alturas diferentes. Nas fases, é possível notar que alguns lugares são inacessíveis por serem muito altos. Nesse caso, é preciso encontrar uma plataforma invisível. As plataformas invisíveis são plataformas invisíveis plataformas metálicas que só aparecem se você, por acaso, acertá-las com um tiro enquanto estiverem invisíveis. Assim elas aparecerão e, além de servirem de plataformas, poderão liberar itens se você atirar ou bater com a cabeça nelas. Mas lembre-se: não as acerte demais, senão você pode destruí-las e perder o degrau que você precisava, degrau o qual, muitas vezes, leva para o caminho para o fim da fase.
     Cada fase possui um ou mais subchefes além de um chefe final, sendo que os subchefes são máquinas "fáceis" (atenção: fáceis entre aspas) de derrotar, já o chefe final é um megazord três vezes maior que você que possui mil vezes mais poder que você. O caso é que os subchefes possuem menos ataques e morrem com um tiro a menos (sendo que não faz muita diferença entre 1 milhão de tiros e 9999 tiros) enquanto que os chefes possuem mais ataques, precisam de mais tiros para serem mortos e são mais difíceis de vencer pelo fato de se esquivarem (sendo que na esquiva eles te acertam também). Enfim, tudo é difícil aqui, mas com paciência é possível passar.
     Na parte técnica, o jogo não peca. As músicas são todas num estilo rock retrô misturado com tecno, todas bem viciantes. Efeitos sonoros combinam bem com cada ocasião. Gráficos lindos e coloridos, cenários bem construídos. Na parte técnica este é um dos melhores do SNES. Mas uma coisa que não gostei é que o jogo não tem nem passwords nem sistema de salvamento, ou seja, ao começar, você terá que ir até o fim.


ITENS
     Como já dito os itens são encontrados nas plataformas invisíveis, e são liberados por elas quando as acertamos com tiros ou com cabeçadas no estilo Mario. Os itens são:
Esferas vermelhas: São como que a moedinha do jogo, mas não servem para porcaria nenhuma, a não ser dar pontos (nossa, que utilidade)
Bolinhas vermelha, amarela e azul: O tiro padrão do Turrican pode possuir três formas: o tirinho múltiplo, atirado em três linhas diferentes, é o mais fraco, mas possui maior alcance. O tiro em forma de bola causa um dano médio, porém, ao acertar uma parede ele se quebra em pequenas bolinhas que ficam quicando pelo cenário até acertar outro inimigo. Por último tem o tiro em forma de >, que é o mais forte, que causa mais dano, porém ele possui baixo alcance, pois só vai para frente. Para obter o tirinho múltiplo, colete a bolinha vermelha. Para obter o tiro em forma de bola, pegue a bolinha amarela. E para possuir o tiro em forma de >, que é o mais forte, pegue a bolinha azul.
Onda azul: permite que Turrican lance suas ondas de fogo. Cada vez que você usa as ondas de fogo, gasta 1 onda azul.
C: Faz um escudo ao redor de Turrican que lhe permite atravessar qualquer obstáculo ou inimigo sem sofrer dano. NÃO É INVENCIBILIDADE, é apenas uma forma de não ser atingido, mas não destrói nada nem ninguém se tocar nele(a) com este item.
Coração: Restaura o life perdido.
Mini-Turrican: Dá uma vida extra (está sempre em falta).


THE END
Prós: Gráficos espetaculares e ótimas músicas.
Contras: Dificuldade excessiva e quantidade exagerada de inimigos.
Considerações finais: Um jogo muito difícil, mas viciante, se você não se irritar poderá jogá-lo por um bom tempo. Arrisco-me a dizer até que este jogo tem um bom replay. Esta é mais umas das pérolas do SNES.

Um comentário:

  1. Super Turrican é muito bom! Um dos melhores jogos de "corre e atira" que eu já joguei! E o melhor dos jogos do Turrican é a trilha sonora, que é fodástica!

    ResponderExcluir

O Point Games Brasil é um lugar para troca de ideias! Eu dou as minhas por meio dos posts, e você, por meio dos comentários. Sua opinião é muito importante, mas tenha maturidade e responsabilidade para expressá-la. Comentários maldosos, com mimimi ou xingando todo mundo não serão permitidos, portanto não seja um troll. Faça sua parte para manter a internet um lugar saudável a todos. Promova discussões e debates, critique, elogie, opine! Mas sempre com educação e respeito.