quarta-feira, 14 de abril de 2010

Crash Bandicoot: The Huge Adventure (GBA)


     Em primeiro lugar, quero pedir desculpas pela falta de postagens aqui no blog. Ela se deve aos meus problemas de saúde. Esses dias fui ao hospital bater um raio X da minha coluna, e descobriram que eu tinha DUAS COLUNAS!!!! Uma era a minha e a outra era do quatí pendurado nas minhas costas!!! XDDDDD (piadinha véia essa, hein!) E em segundo lugar, quero falar a vocês, com toda cara de pau, que esse post já teria saído antes, mas não saiu porque haviam cortado a conexão de internet aqui de casa. Mas agora que temos net de novo, vamos ao review:

O JOGO
     Crash Bandicoot é, não restam dúvidas, a série de maior sucesso do Playstation 1. E a sua chegada ao Game Boy Advance também não é de se jogar fora. The Huge Adventure, o primeiro jogo para GBA estrelado pela bandicota do console da Sony, é sem dúvida alguma um dos melhores do GBA (talvez algum dia eu faça uma lista dos 10 melhores do GBA, assim como fiz com os 10 Melhores do Super Nintendo).
     Diferente dos jogos para PS1, em Crash The Huge Adventure, você não vê o personagem por trás (UI!), mas sim de lado, assim como em outras franquias como Mario, Tartarugas Ninja e Sonic (eu nunca deixo de citar o Sonic!). A mecânica do jogo é a mesma dos anteriores: você tem a possibilidade de escolher entre 5 fases. Após passar de todas, é aberta a fase do chefe, e após ela, são abertas mais fases, e mais, e mais, até fechar o game. As fases constituem em ir andando e matando os inimigos, como num tradicional jogo de plataforma. Cada fase tem um determinado número de cristais. Para fechar o jogo com 100%, é necessário pegar todos os cristais de todas as fases. Nas fases, alguns cristais estão expostos em lugares de fácil acesso, ou seja, são facéis de pegar. Já outros estão mais bem escondidos, o que faz com que o jogador tenha que procurá-los. Enfim, todo o jogo é uma grande busca, e a diversão é garantida!
     A qualidade gráfica do game também é superior à de muitos outros jogos de GBA: ela é uma mistura de 2D com 3D, ficando assim um 2 e meio D. Além disso, há algumas fases em que o ângulo de visão muda, aumentando ainda mais o aspecto 3D. Como exemplo posso citar a fase em que tem que fugir do urso.
     Os movimentos do Crash são praticamente os mesmos dos jogos anteriores: Ele pode pular (botão A), usar seu ataque de giro (botão B), dar uma rasteira (botão R), além de pular e "se jogar" no chão (A+R).
     Durante as fases, uma coisa que se destaca bastante são as caixas. Há várias caixas que podem ser quebradas, por toda a fase, e cada tipo possui significados diferentes. A maioria dão frutas Wumpa (algo como as tradicionais "moedinhas"), porém há outras que servem como Checkpoint, ou que dão vidas extras, ou que TE MATAM! Veja uma descrição de cada tipo de caixa abaixo:
Caixa de madeira com as madeiras em X: Dá uma fruta Wumpa.
Caixa de madeira com as madeiras em I: Dá várias frutas Wumpa, uma por vez, mas só se atingida pelo pulo ou cabeçada. Se atingida pelo ataque giratório, ela é destruída dando apenas uma fruta.
Caixa com seta para cima: Serve de mola ou pulador.
Caixa ?: Dá uma quantidade maior de frutas Wumpa.
Caixa com o rosto do Crash: Dá uma vida extra.
Caixa metálica: Não faz nada.
Caixa C: Checkpoint.
Caixa TNT: Se o Crash pular em cima dela, ela irá começar uma contagem regressiva de 3 segundos e irá explodir (e irá explodir também outras caixas que estiverem enconstadas nela). Já se o Crash atingí-las com seu ataque de giro, elas explodem na hora e causam dano.
Caixa NITRO: É como a caixa TNT, mas não tem contagem regressiva, ou seja, qualquer contato com ela faz ela explodir.
Caixa !: Explode as caixas NITRO que estiverem próximas. Além disso, se estiverem "espaços de caixas" próximos, esses espaços são preenchidos.
Caixa Aku Aku: Aku Aku é o nome da máscara que acompanha Crash em suas aventuras. Quando Crash toma um dano, ele morre na hora. Porém, se estiver acompanhado de Aku Aku, quem sofrerá dano será ele, e Crash permanecerá ileso. Aku Aku possui três estágios de poder, no primeiro, ao receber dano ele é destruído. No segundo, ao receber dano ele volta par o primeiro. E no terceiro, Aku AKu passa a servir de "estrelinha", e fazer com que Crash destrua os inimigos apenas tocando neles, sem precisar atacar. Esse estágio dura pouquinho e logo volta para o segundo. Ao destruir uma caixa do Aku Aku, ele passará a te seguir, e destruindo mais caixas, ele apenas evoluirá em seus estágios de poder. E é o Aku Aku quem vai garantir que você não mora na primeira vez que te acertarem. Créditos ao LLL pelas correções.

THE END
Prós: Jogabilidade de PS1 no GBA foi bem adaptada, músicas viciantes, dificuldade na medida certa.
Contras: Os gráficos do background se misturam um pouco aos sprites do personagem e dos inimigos, às vezes fica ruim de jogar.
Considerações finais: O que mais posso dizer deste jogo? Ele é ótimo, e essas são suas características. FIM!

2 comentários:

  1. Meu o post ficou muito bacana. Eu zerei este jogo a uns dia atras, ele é muito divertido mesmo. Agora to jogando um outro Crash de GBA também, o nome dele é

    Crash Bandicoot Purple Ripto Rampage, é ótimo tambem.

    ResponderExcluir
  2. Baxei esses 2... mas nem joguei muito ainda.... e faz teeempo....
    Em, a Caixa ! faz mais que estourar os NITROS. Se tiverem espaços "de caixas trensparentes", elas são preenchidas.
    Tem a Caixa ^ (flecha pra cima), que serve de mola; tento a de madeira que quebra com o "se jogar" e com o ataque, e a metálica que fica lá sempre.
    A Caixa comum que serve de mola é diferente. Ela é com faixas de madeira na vertical, e não em X e + como nas comuns comuns mesmo.

    Enfim....

    Ah, CRASH é melhor que ZELDA. Pode paracer etranho, ainda mais vindo de mim, mas é verdade. ^^

    ResponderExcluir

O Point Games Brasil é um lugar para troca de ideias! Eu dou as minhas por meio dos posts, e você, por meio dos comentários. Sua opinião é muito importante, mas tenha maturidade e responsabilidade para expressá-la. Comentários maldosos, com mimimi ou xingando todo mundo não serão permitidos, portanto não seja um troll. Faça sua parte para manter a internet um lugar saudável a todos. Promova discussões e debates, critique, elogie, opine! Mas sempre com educação e respeito.