segunda-feira, 8 de março de 2010

Maximum Carnage (Mega Drive)


     Maximum Carnage é um game do Homem-Aranha no estilo Beat N' Up de Final Fight e Tartarugas Ninja. Este game foi lançado para Super Nintendo e Mega Drive e, diferente do Maui Mallard in Cold Shadow, a versão de Mega Drive deste game é melhor que a do Super Nintendo. E você saberá o por quê logo abaixo:

O JOGO
     Maximum Carnage tem esse nome por causa do vilão do jogo, Carnage, ou Carnificina, em português. Ele é feito de uma simbiose alienígena que primeiro, tomou conta de Peter Parker, o Homem Aranha, tornando-o o Homem-Aranha Negro. Depois, ela foi para o Jornalista Edie Brok, tornando-o o vilão Venom. Após um combate entre os dois, Venom foi preso, e na cadeia, ele perdeu um pedaço da simbiose. Esse pedaço foi parar em Cletus Kasady, um psicopata que acabara de ser preso. E assim, Carnage nasceu. Porém, vale lembrar que Carnage foi feito de um pedaço da simbiose, e não da simbiose completa, ou seja, o vilão Venom ainda estava com ela. Aproveitando o pique de Carnage, Venom também escapou, e decidiu, apesar das diferenças, unir forças com o Aranha, para que os dois juntos lutem contra Carnage e salvem Nova York. E essa é a maravilhosa história do game, que é contada de fase em fase por meio de cutscenes no estilo quadrinhos, visto que o enredo do game se passa em uma saga apresentada nos quadrinhos, a saga do Carnage.
     Mas deixemos a história do jogo de lado. Vamos falar do jogo em si. Como já dito, o jogo é no estilo Beat N' Up de Final Fight, Golden Axe, Tartarugas Ninja e outros. Você vai avançando para onde a setinha manda, e vai detonando os inimigos que aparecem. O problema do jogo é que muitos inimigos são variações de outros inimigos. Por exemplo, os únicos inimigos originais são os caras de sobretudo e os vestidos de drogados rappers. Já os demais inimigos nada mais são do que variações dos chefes do game. Por exemplo, os inimigos femininos são todos variações do chefe duplo da primeira fase, que são duas mulheres.
     Os comandos do jogo são muito bem distribuídos. No Mega Drive, A dá golpe, B pula e C lança a teia para frente. Essa teia pode ser usada para imobilizar os inimigos, para puxá-los até você e meter-lhes um soco, ou para se defender, transformando-a em um escudo. E para se balançar nas teias, você deve pular e apertar C. Já no SNES, o botão Y dá golpe, o B pula, o A usa a teia e o X, que é um botão a mais, faz o personagem pular e lançar a teia, tudo sozinho, não tendo que fazer o jogador apertar pulo e apertar teia também. Mas não é isso que deixa o jogo melhor. A versão de SNES é MUITO PIOR QUE A DO MEGA DRIVE! Mas por quê ela é pior? Simples: a imagem é mais escura, os sons são mais toscos e as músicas são diferentes, para pior. Tanto que na versão de Mega eu já estou quase fechando o game, e na de SNES eu nem passei da segunda fase.
     Mas, voltemos a falar do jogo em si (é a segunda vez que eu falo isso só nesse review). O jogo possui dois personagens selecionáveis: Homem Aranha e Venom. Isso mesmo, fãs do Venom: aqui vocês poderão controlá-lo. EBAAAAA! Porém, não em todas as fases. Fã do Venom diz: Vá se f*** quem criou essa p*** de jogo! No início do jogo, só o Aranha é jogável. A partir da quarta, quinta fase, por aí, é que você pode escolher qual dos dois você quer controlar. E eu, claro, vou sempre com o Venom. A única coisa que me entristece é que, entre o Aranha e o Venom, não há nenhuma diferença, a não ser os sprites. Isso mesmo, os golpes de um e de outro causam o mesmo dano. Porém, psicologicamente para nós, os do Venom são mais fortes, o Venom é diferente, o Venom é isso, o Venom é aquilo, então o Venom acaba sendo mais forte e acaba salvando a pátria e também toda Nova York, e o Aranha que nos fez feliz nos outros jogos vira um ajudante. hehehehe.
     A dificuldade do game é meio acentuada. No começo você não vai durar muito, mais depois que pegou o jeito, fica fácil menos difícil. Além disso, existem alguns itensinhos que podem lhe ajudar, como os coraçõezinhos que recarregam o life, e os objetos presentes nas fases, os quais podemos apanhar e lançar nos oponentes.
     Um dos pontos fortes do game são os personagens, todos muito bem construídos, com sprites bonitos e bem caracterizados. No que diz respeito a caracterizados, quero dizer que eles tem personalidade, que eles se parecem mesmo com os dos quadrinhos. São vários personagens: Aranha, Venom, Carnage, Shriek, Dopleganger (não sei se é assim que se escreve), Demogoblin (Duende Macabro), Black Cat (Gata Negra), entre outros. Mas pode ter certeza que os seus personagens favoritos dos quadrinhos do Aranha (exceto o Duende Verde) estão presentes neste game.

THE END
Prós: Gráficos, músicas, jogabilidade, enredo.
Contras: Só dá para jogar com o Venom a partir da metade do jogo. Por ser um jogo longo, deveria usar passwords ou ter sistema de salvamento. Versão do SNES não ficou lá essas coisas.
Considerações finais: Um ótimo jogo. Aqui o Homem-Aranha e o Venom não irão se balançar em suas teias pelos céus de Nova York, mas sim pelas calçadas da cidade. Um jogo muito bacana que vale a pena você experimentar.

3 comentários:

  1. Até 12:15 ainda não tinha esse post. Chego em casa e ao 12:35 já ta aqui. XD

    Belo review, mais um jogo pra minha lista de "Não tenho mais NADA pra fazer, e agora?". Lista essa que por sinal está MAIS QUE LUPERLOTADA. lol

    ResponderExcluir
  2. tinha esse jogo comprei no ano passado depois sumiu!
    Fuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuu!

    ResponderExcluir

O Point Games Brasil é um lugar para troca de ideias! Eu dou as minhas por meio dos posts, e você, por meio dos comentários. Sua opinião é muito importante, mas tenha maturidade e responsabilidade para expressá-la. Comentários maldosos, com mimimi ou xingando todo mundo não serão permitidos, portanto não seja um troll. Faça sua parte para manter a internet um lugar saudável a todos. Promova discussões e debates, critique, elogie, opine! Mas sempre com educação e respeito.