domingo, 15 de novembro de 2009

Battle City (NES)


     Lançado no mesmo ano de Super Mario Bros, Battle City não agradou muito os gamers de plantão da época. Confira porque:

O JOGO
     Em Battle City, você comanda um tanque de guerra que está numa interminável batalha contra outros tanques. Aqui, sua missão é impedir que os tanques inimigos destruam uma estátua de corvo (ou fênix, sei lá) que você está protegendo, pois se eles a destruírem, é game over na hora! Além disso, você também deve tomar cuidado para não ser atingido por um tiro inimigo, pois isso te tira uma vida.
     Na época de seu lançamento, Battle City não agradou muito os proprietários do NES, pois o jogo era considerado MUITO difícil. Eu, particularmente, acho o game bem fácil, jogava ele em meu NES desde que era um bebezinho chorão e sempre consegui me virar muito bem. E, mesmo em meio ao jogos super difíceis de hoje em dia, Battle City, acredite ou não, ainda é considerado, como meu amigo Andrew diria, KAIZO!
     Mas enfim, vamos falar do jogo. Como eu já disse, o objetivo é proteger uma estátua de corvo que se localiza na parte inferior da fase. Você comanda um tanque amarelo que deve eliminar os outros tanques com seu tiro. Se você for atingido, perde uma vida, e se o corvo for atingido, game over na hora. Em cada fase, você deve eliminar um determinado número de tanques, ao eliminar todos, você passa de fase. Existem vários tipos de tanques inimigos, como os normais, iguais a você quando você não possui nenhum item,os normais que têm um tiro super veloz, os afobados, que têm uma velocidade de locomoção maior, e os duros de matar, que você precisa acertar uns três ou quatro tiros para eliminá-los.
     Durante o jogo, você encontrará alguns tanques que brilham, quando estes são destruídos, eles fazem aparecer algum item pela fase. Esse item pode melhorar seu tanque ou conceder-lhe uma habilidade temporária. Mas o legal do jogo é jogar no multiplayer, deixar toda a responsabilidade pro seu amigo e ficar folgado pela fase pegando itens!
     Uma das coisas mais legais do jogo é que, nas fases, existem vários tipos de paredes e terrenos, que podem ser úteis ou não ao jogador. Ah, e se você ficar um dia inteiro jogando e não conseguir fechar nunca, é porque você é burro e perde vidas muito fácil ou porque o jogo só tem umas 12 fases e depois começa a repetir tudo de novo, uma das duas.
     Quanto ao padrão gráfico, nada muito espetacular. Não há vida no cenário, tanto que o chão dele é totalmente preto, sem se parecer com qualquer tipo de ambiente. Os objetos, paredes e tanques são até bem desenhados, mas o que falta mesmo é vida por parte do cenário. Já na parte sonora, é ainda pior, o único barulho das fases é o dos tiros, dos itens e do tanque andando, nada mais.

Itens
Estrela: Faz seu tanque evoluir. Ele começa lento e com tiros bem lerdos. Depois, ele continua lento, porém com tiros mais rápidos. Em seguida, ele fica mais rápido e com tiros rápidos também. E por último, ele fica rápido, com tiros rápidos e capazes de destruir paredes de metal.
Tanque: Dá uma vida extra.
Granada: Destrói na hora todos os inimigos da fase.
Capacete: Cria uma proteção temporária em volta do seu tanque.
Relógio: Imobiliza todos os inimigos temporariamente.
Pá: Transforma as paredes de tijolo que protegem o corvo em paredes de metal temporariamente.

Tipos de paredes e terrenos
Tijolo (parede): É o tipo mais comum, pode ser destruída com um simples tiro.
Metal (parede): É um tipo de parede que não pode ser destruída, a não ser pelo tiro do seu tanque quando ele está na forma mais avançada.
Água (terreno): Os locais com água não podem ser transpostos pelos tanques.
Florestas (terreno): Quando seu tanque vai para uma área florestal, esse mato de m**** cobre o tanque e impede que o jogador possa velo.
Gelo (terreno): Quando os tanques passam por uma superfície de gelo, eles escorregam.


THE END
Prós: Jogo simples e sem maiores objetivos, jogabilidade divertida e diversão garantida no multiplayer.
Contras: Parte técnica mal trabalhada.
Considerações finais: Um game bem divertido, mesmo com alguns probleminhas,  é um título que vale a pena pelo menos para experimentar. Mais uma das pérolas do NES!

Um comentário:

  1. kkkkk, jogos KAIZO sempre me dão dor de cabeça, mas no fim até gosto de jogar xD

    Mais tarde vou dar uma olhada neste

    ResponderExcluir

O Point Games Brasil é um lugar para troca de ideias! Eu dou as minhas por meio dos posts, e você, por meio dos comentários. Sua opinião é muito importante, mas tenha maturidade e responsabilidade para expressá-la. Comentários maldosos, com mimimi ou xingando todo mundo não serão permitidos, portanto não seja um troll. Faça sua parte para manter a internet um lugar saudável a todos. Promova discussões e debates, critique, elogie, opine! Mas sempre com educação e respeito.